Fake news: Cabo Gilberto posta tweet de ‘perfil de humor’ para criticar opositores de Bolsonaro

Checagem do Contrapoder: deputado publicou tweet atribuído ao perfil 'Catraca News' que relaciona a morte da cantora Marília Mendonça ao presidente

0
1263
(Foto: Reprodução/Instagram)

Menos de um mês após compartilhar fake news sobre “tatuagem no ânus contra Bolsonaro”, que a partir de checagem do Contrapoder resultou na exclusão da publicação, o deputado estadual Cabo Gilberto (PSL) mais uma vez compartilha desinformação buscando atacar opositores do presidente Jair Bolsonaro. O parlamentar compartilhou, neste sábado (6), o print de um tweet atribuído a um perfil intitulado ‘Catraca News’ que relaciona a morte da cantora Marília Mendonça ao presidente.

“Mais uma vítima do desgoverno Bolsonaro, Marília Mendonça sempre foi voz crítica ao fascismo que nos assola. Com o desmonte da cultura, os artistas dispõe de menos recursos e tem que economizar em estrutura e transporte, ocasionando acidentes como esse. Deus te receba, Marília”, diz o tweet replicado por Cabo Gilberto.

O deputado então escreveu em sua legenda, indignado com o suposto posicionamento do perfil: “Se é ódio do bem que mal tem! Colocar a culpa no presidente até em um acidente? Vá se tratar seu doente, respeite a dor da família vítima dessa tragédia”. Nos comentários ataques a esquerda, ao STF, a Lula, ao PT e até a imprensa mundial. Confira publicação:

Entretanto, basta um simples clique para adentrar o perfil e notar que o próprio criador o classifica como um perfil de cunho humorístico. Em publicação fixada no perfil do Twitter, a seguinte mensagem está publicada desde abril deste ano: “Atenção: esse perfil tem cunho humorístico e todas as postagens são ficcionais”. Ressalte-se que de humor o perfil não tem nada. 

É notório que o perfil é uma sátira ao portal Catraca Livre. Ao navegar por ele compreende-se que é um perfil alinhado a criticar ideais e opositores do próprio Bolsonaro, como pautas das minorias, Walter Casagrande, Luiza Mell e MBL.

Uma publicação com desinformação circula 70% mais rápido pela internet, aponta pesquisa do MIT, uma das universidades americanas mais respeitadas do mundo. Na outra oportunidade o deputado estadual não se explicou, será que agora vai se retificar junto aos seus seguidores?

Na ânsia por criticar opositores, o deputado Cabo Gilberto mais uma vez parece ter metido os pés pelas mãos. Está sendo mal assessorado? Vale tudo para atacar o “outro lado”? São questões que ficam para a reflexão – do parlamentar e de sua assessoria. Certo mesmo, só uma coisa: está a uma fake news de pedir música no Fantástico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui